Um modelo de previsão baseado em imagem por ressonância magnética lateraliza a esclerose hipocampal na epilepsia do lobo temporal

Princípios

  • Um modelo de previsão da lateralização na epilepsia do lobo temporal opera através de características de imagem por ressonância magnética convencional e é mais preciso do que a avaliação radiológica visual.

Por que isso importa

  • A imagem por ressonância magnética não consegue identificar a patologia hipocampal em até 50% dos candidatos cirúrgicos para epilepsia do lobo temporal. Este é o primeiro relato de um sistema de apoio à tomada de decisão que pode lateralizar a esclerose hipocampal na epilepsia do lobo temporal usando imagem por ressonância magnética estrutural. Oferecendo um suporte não invasivo para a tomada de decisões, a análise avançada de imagens pode contornar algumas das limitações e riscos associados ao diagnóstico invasivo na epilepsia do lobo temporal.