Dopamina estriatal anormal e desconectividade córtico-talâmica na esquizofrenia

Princípios

  • Há uma associação topográfica entre a capacidade reduzida de síntese de dopamina estriatal (striatal dopamine synthesis capacity, SDSC) e a desconectividade intrínseca córtico-talâmica na esquizofrenia (schizophrenia, SCZ), mais provavelmente dentro dos circuitos córtico-basais dos gânglios-talâmicos modulados por dopamina.

Por que isso importa

  • Anormalidades na transmissão de dopamina estriatal e na conectividade funcional intrínseca (intrinsic functional connectivity, iFC) entre os núcleos talâmicos e redes corticais distintas estão entre os achados mais consistentes na SCZ; no entanto, uma ligação clara entre os dois não foi estabelecida.

  • Elucidar as anormalidades neuroquímicas e funcionais subjacentes à SCZ tem implicações importantes para o desenvolvimento de novas terapias antipsicóticas direcionadas a áreas específicas, com o objetivo de melhorar os resultados e a qualidade de vida dos pacientes.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.