neurodiem-image

A IA pode ser o futuro da medicina do século XXI

A aplicação da inteligência artificial (IA) na biomedicina aumentou substancialmente desde 2010 e tem o potencial de revolucionar a descoberta de alvos terapêuticos de doenças e novas terapias no futuro.

Na palestra de abertura do congresso virtual WMS 2021, o Dr. Brendan Frey, fundador, CEO e engenheiro-chefe da Deep Genomics em Toronto, Canadá, discutiu a aplicação da IA e o trabalho da Deep Genomics usando IA na descoberta de alvos terapêuticos de doenças e terapias em potencial.

O Dr. Frey começou explicando que a IA, usando computadores que agem de forma inteligente, abrange aprendizado de máquina (IA que aprende com a experiência) e aprendizado profundo (aprendizado de máquina que usa uma rede neural composta de muitas camadas de neurônios artificiais interconectados).