IA em um mundo que está envelhecendo: como o aprendizado profundo pode melhorar o tratamento da demência

A inteligência artificial (IA) está revolucionando o cuidado de idosos e a triagem de demência, de acordo com o Prof. Li-Chen Fu do Centro Nacional de Inteligência Artificial e Robótica Avançada da Universidade de Taiwan [National Taiwan University Center of Artificial Intelligence and Advanced Robotics] em Taipé, Taiwan, durante uma apresentação no AOCN 2021.

O envelhecimento da população está aumentando rapidamente. O Prof. Fu observou que, até 2050, espera-se que a proporção de pessoas com 60 anos ou mais duplique e a proporção de pacientes com 80 anos ou mais quadruplicará.

Condições de saúde comuns em pacientes idosos, como doença cardiovascular, diabetes e demência, exigem diagnóstico rápido e monitoramento contínuo. No entanto, dada a crescente escassez de profissionais de saúde bem treinados, atender às necessidades de saúde desta população crescente será um desafio.