Alentuzumabe e transplante de células-tronco versus terapias de não indução na esclerose múltipla

Princípios

  • Há um aumento da incidência de doenças da tireoide com alentuzumabe (ATB) e de infecção com transplante autólogo de células-tronco hematopoiéticas (TCTH), em comparação com terapias de não indução no tratamento de pacientes com esclerose múltipla (EM).

Por que isso importa

  • Na Suécia, o ATB (anticorpo monoclonal, induz depleção e repopulação de células CD52+) e o TCTH são usados principalmente para EM recorrente agressiva. No entanto, seu uso generalizado é limitado por preocupações e incertezas em torno de sua segurança, em comparação com outras terapias para EM.

  • A associação do aumento de doenças da tireoide e risco de infecção com ATB e TCTH complementa o conhecimento terapêutico atual, permitindo que médicos e pacientes com EM tomem decisões de tratamento mais informadas. Ela fornece uma base para estudos adicionais.