Os alelos da apolipoproteína E têm efeitos específicos na taxa de declínio cognitivo na doença de Alzheimer

Princípios

  • Em uma população com doença de Alzheimer comprovada por necropsia, os alelos APOEε2 e APOEε4 apresentaram efeitos divergentes na taxa de declínio cognitivo.

Por que isso importa

  • Este estudo único empregou uma abordagem inovadora de modelagem longitudinal reversa que utilizou dados de indivíduos com doença de Alzheimer confirmada. Esse método permitiu o controle para comorbidades neuropatológicas que poderiam afetar a taxa de progressão, de modo que o foco permanecesse no efeito do genótipo APOE. Os achados sugerem que, além da neuropatologia, outros fenótipos relacionados à apolipoproteína E promovem a progressão clínica na doença de Alzheimer.