Associações entre variantes patogênicas e taxas de atrofia cerebral na demência frontotemporal familiar

Princípios

  • As taxas de atrofia aumentaram com a progressão da doença em pessoas com variantes MAPT e GRN , enquanto portadores de C9orf72 demonstraram aumento mínimo na taxa de perda de volume com o estágio da doença.

Por que isso importa

  • Os mecanismos da doença sintomática podem variar entre as variantes patogênicas.

  • Melhor compreensão da dinâmica da atrofia cerebral na degeneração lobar frontotemporal familiar
    (familial frontotemporal lobar denegeration, f-FTLD) pode melhorar o poder de detecção do efeito de potenciais tratamentos em estudos clínicos futuros.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.