neurodiem-image

Avanços na doença de Alzheimer através do big data: compartilhamento internacional de dados multimodais

O que é big data?

Considera-se como big data coleções extremamente grandes de dados/informações, que em geral não se consegue processar através de análise convencional. No nosso dia a dia nos deparamos e conhecemos o YouTube ou a Wikipedia, que seriam exemplos desses bancos gigantes. Para a ciência, a importância do big data não é o seu volume, mas o uso que se faça dele. Na Neurologia, em particular, como em outras doenças, pode ser muito útil para o estabelecimento de padrões de evolução ou diagnóstico, bem como respostas às medicações. Pode também ser utilizado para análises genéticas, como os estudos com GWAS (Genome-Wide Association Studies), que exigem milhares de participantes para que se encontrem marcadores genéticos que possam ser utilizados para predizer determinada doença.1 Outro uso importante são os bancos de dados de imagem, nas suas variadas formas (imagem estrutural, funcional).