Fatores de risco cardiovascular podem ser modulados para reduzir o risco de progressão da doença de Alzheimer em idosos?

Princípios

  • Intervenções precoces para reduzir os fatores de risco cardiovascular modificáveis podem ser benéficas para idosos cognitivamente normais que são negativos para β-amiloide (Aβ).

Por que isso importa

  • A escala de Fatores de Risco Cardiovascular, Envelhecimento e Incidência de Demência (Cardiovascular Risk Factors, Aging, and Incidence of Dementia, CAIDE) é usada para calcular o risco de demência, considerando a idade, sexo, nível de apolipoproteína E (APOE) ε4, escolaridade, hipertensão, índice de massa corporal, hipercolesterolemia e sedentarismo. No entanto, a escala de risco CAIDE é limitada, devido à inclusão de fatores de risco não modificáveis, como idade e APOE ε4. 

  • Os achados deste estudo apoiam intervenções para reduzir o risco de doença de Alzheimer (DA) pela modulação de fatores de risco vascular em estágio inicial antes que os pacientes atinjam um nível anormal de Aβ. Além disso, os desfechos têm implicações cruciais para modelos clínico-patológicos da DA.