Crianças e adolescentes apresentam pontuações mais baixas nas escalas de incapacidade por cefaleia durante a pandemia de COVID-19

Especialistas identificaram pontuações em escalas de incapacidade por cefaleia mais baixas entre crianças e adolescentes que passaram por consulta ambulatorial na neurologia devido a uma nova cefaleia durante a pandemia de COVID-19, em comparação com antes da pandemia.

Os pesquisadores do Children’s Hospital of Philadelphia (CHOP), na Pensilvânia e outros centros dos EUA realizaram uma análise retrospectiva para caracterizar a incapacidade por cefaleia antes da pandemia (junho de 2017 a março de 2020) e durante a pandemia (abril de 2020 em diante).