O poder combinado da genética e das imagens revela novos fatores de risco para a deposição da proteína tau na doença de Alzheimer

Um estudo de associação genômica ampla (GWAS) combinado com a aquisição de imagens pela tomografia por emissão de pósitrons de tau (tau-PET) sugere que um subgrupo de adultos mais velhos pode ser resistente ao depósito de tau no córtex entorrinal (CE).