Comparação dos resultados do estéreo-EEG e das grades subdurais na cirurgia de epilepsia

Princípios

  • Avaliações de eletroencefalografia subdural (Subdural electroencephalography, SDE) têm maior probabilidade de serem seguidas por cirurgia de epilepsia ressectiva e complicações pós-cirúrgicas, e eletroencefalografia estereotáxica (stereotactic electroencephalography, SEEG) tem maior probabilidade de resultar em ausência de crises epilépticas.

Por que isso importa

  • Registros de eletroencefalografia intracraniana (Intracranial electroencephalography, iEEG) são frequentemente usados para determinar a topografia da epilepsia, mas a eficácia comparativa das duas principais modalidades de iEEG – SDE e SEEG – não foi bem estudada; portanto, é difícil fazer recomendações sobre a aplicação.

  • Este estudo fornece evidências que podem ajudar os médicos na tomada de decisão compartilhada com pacientes sobre a escolha da modalidade.