Cardiopatia congênita afeta o desenvolvimento cerebral ao reduzir o fornecimento de substratos para o encéfalo fetal

Princípios

  • Os fetos com doença cardíaca congênita (DCC) apresentam diminuição do volume cerebral em regiões específicas antes de 32 semanas de gestação em comparação com controles saudáveis.

Por que isso importa

    Os achados podem ser usados para orientar estudos futuros de neuroproteção fetal e identificar medidas terapêuticas precoces sensíveis.