Na esclerose múltipla, a atrofia cortical pode ter início já na puberdade, declararam pesquisadores

Pesquisadores da Suécia demonstraram que a atrofia cortical ocorre antes do surgimento dos sintomas em pacientes com esclerose múltipla (EM) e pode ter início na puberdade.

Os pacientes com EM frequentemente apresentam redução do volume da substância cinzenta no momento do diagnóstico, o que indica que a degeneração neurológica ocorre antes do início dos sintomas clínicos. No entanto, pouco se sabe sobre o momento de início e a taxa de atrofia ao longo do tempo.