DBS para distonia: quais pacientes se beneficiam?

Uma revisão sistemática apresentada no congresso virtual MDS 2021 destacou a importância de realizar um diagnóstico genético de distonia antes de considerar o uso de estimulação cerebral profunda (deep brain stimulation, DBS).

A Dra. Harini Sarva, da Weill Cornell Medicine, Nova Iorque, EUA, e colegas de outros centros nos EUA, Brasil e Espanha, observaram que, embora a causa da distonia seja muitas vezes desconhecida, as mutações genéticas estão se tornando cada vez mais reconhecidas como uma causa subjacente.

A DBS é atualmente uma boa opção para a maioria das distonias primárias segmentares ou generalizadas. Os benefícios são bem documentados para distonia isolada de início precoce (DYT1), mas pouco se sabe sobre os benefícios potenciais em outras formas de distonia genética.