Estimulação cerebral profunda na doença de Parkinson: relato de 10 anos de resultados

Dados de longo prazo sugerem que a estimulação cerebral profunda (Deep brain stimulation, DBS) estabiliza a função motora em pacientes com doença de Parkinson (DP).

O estudo randomizado VA/NINDS conhecido como CSP468F foi um estudo multicêntrico de referência comparando os efeitos de dois alvos para DBS – o núcleo subtalâmico (subthalamic nucleus, STN) e globo pálido interno (GPi) – em pacientes com DP.