Patologia dendrítica e reorganização sináptica no tecido cerebral de pacientes com epilepsia

Princípios

  • Aspectos morfológicos detalhados de neurônios e de espinhas dendríticas são normais no neocórtex epileptogênico, exceto nas lesões displásicas corticais focais (DCF) tipo II.

Por que isso importa

  • Alterações na morfologia dendrítica e perda de espinhas dendríticas, particularmente em neurônios hipocampais, foram relatadas em modelos animais de epilepsia e tecido cerebral humano; no entanto, não está claro se essas alterações resultam de fatores causadores da epilepsia ou da recorrência de crises epilépticas.

    É necessário um estudo adicional dos mecanismos subjacentes que resultam em lesões DCF, pois existe a possibilidade de isso corroborar o desenvolvimento de agentes de tratamento direcionados para epilepsias focais, principalmente em pacientes com doença crônica, levando a uma melhoria nos desfechos e na qualidade de vida.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.