Diagnóstico de DP por visualização do nigrossomo-1: qual modalidade de imagem deve ser usada?

Considerando uma taxa de diagnóstico incorreto de aproximadamente 20% na doença de Parkinson (DP), especialmente em estágios iniciais, são necessários biomarcadores de imagem para aumentar a precisão do diagnóstico clínico.

Um grupo de pesquisa da Clínica Universidad de Navarra, em Madri, Espanha, comparou imagens de ressonância magnética de 3T ponderada em suscetibilidade (susceptibility-weighted magnetic resonance imaging, SW-MRI) da substância negra e tomografia por emissão de pósitrons (positron emission tomography, PET) do estriado com 18F‐DOPA para visualização do biomarcador nigrossomo-1 em dois grupos:

A Ology Medical Education é uma fornecedora global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A Ology Medical Education não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a Ology Medical Education recomenda que deva ser feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da Ology Medical Education ou do patrocinador. A Ology Medical Education não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.