Métricas digitais de condução fornecem informações úteis sobre a mobilidade de pacientes com demência ou DP

De acordo com pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Nebraska (University of Nebraska Medical Center) em Omaha, EUA, os padrões de condução podem ajudar a identificar os estágios iniciais da demência ou da doença de Parkinson (DP).

Os pesquisadores observaram que tanto o declínio cognitivo precoce quanto as alterações na função motora podem afetar os comportamentos na condução de veículos. Sensores que monitoram o comportamento de condução podem ser usados para gerar dados de padrões de rastreamento da mobilidade dos motoristas no mundo real que podem se correlacionar com a gravidade da doença.