Transferência direta para angiografia melhora a taxa de reperfusão e a incapacidade pós-AVE por OGV

Novos dados de um estudo clínico randomizado controlado indicam que a transferência direta para a angiografia (direct transfer to angiography suite, DTAS) reduz atrasos da internação e diminui o tempo para início da reperfusão e incapacidade pós-AVE em pacientes com oclusão de grandes vasos (OGV).

Pesquisadores do Vall d’Hebron University Hospital em Barcelona, na Espanha, compararam o impacto da DTAS e da transferência direta para tomografia computadorizada (direct transfer to computed tomography, DTCT) convencional em 147 pacientes com OGV dentro de 6 horas desde o início do AVE.