A imunoterapia precoce pode melhorar os desfechos no estado de mal epiléptico refratário de início recente (NORSE)

Pesquisadores sugeriram que o uso precoce de imunoterapia pode ser benéfico em crianças com estado de mal epiléptico refratário de início recente (new-onset refractory status epilepticus, NORSE).

De acordo com o Dr. Harshkumar Patel da rede de hospitais Zydus (Zydus Hospitals) em Ahmedabad, Índia, o NORSE é definido como um estado de mal epiléptico sem causa conhecida em um paciente sem epilepsia preexistente ou outros distúrbios neurológicos preexistentes. A síndrome epiléptica relacionada à infecção febril (febrile infection-related epilepsy syndrome, FIRES) é um subgrupo de pacientes com NORSE caracterizado por infecção febril entre 24 horas e duas semanas antes do início do estado de mal epiléptico.

O Dr. Patel e colegas descreveram as características das crianças que apresentaram NORSE em dois centros de tratamento, entre 2017 e 2019, e os efeitos da imunoterapia precoce nesses pacientes.