Examinando as relações entre doença vascular e esclerose múltipla

Leia este artigo em inglês

Princípios

  • A presença de doença de pequenos vasos cerebrais (DPVC) foi associado a piores desfechos na esclerose múltipla (EM).

Por que isso importa

  • Pacientes com EM e comorbidades vasculares – incluindo diabetes, hipertensão, hipercolesterolemia e doença cardíaca – apresentam progressão mais rápida para incapacidade e menores volumes cerebrais do que pacientes sem comorbidades vasculares.

  • É possível que a EM esteja associada ao aumento da gravidade da doença vascular, tanto cerebral quanto sistêmica; no entanto, até o momento tem sido difícil projetar e implementar estudos que tentem associar doenças vasculares com a EM, produzindo resultados inconsistentes.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.