Cefaleia na infecção por SARS-CoV-2

Princípios

  • A cefaleia na COVID-19 geralmente aparece como um sintoma precoce e está associada a uma evolução mais benigna da doença. As características da cefaleia eram típicas de uma cefaleia aguda atribuída à infecção viral sistêmica.

Por que isso importa

  • A cefaleia é um sintoma estabelecido da COVID-19, relatado em 13 a 74,6% dos pacientes.

  • O potencial neuroinvasivo do SARS-CoV-2 não está claro. O SARS-CoV-2 se liga aos receptores ACE2, que se acredita que não sejam expressados no sistema nervoso central (SNC). No entanto, os principais sintomas, incluindo cefaleia, anosmia e ageusia, bem como a descoberta de SARS-CoV-2 no líquido cefalorraquidiano em alguns pacientes, sugerem que o vírus pode, no entanto, penetrar no SNC.

  • Muitas infecções virais sistêmicas estão associadas à cefaleia, mas é possível que a cefaleia observada na infecção por SARS-CoV-2 seja distinta.