neurodiem-image

Como podemos nos beneficiar da fenotipagem digital na prática neurológica?

Este é um momento empolgante na neurologia, pois os avanços na fenotipagem digital oferecem novas maneiras de caracterizar e entender a saúde e a doença.

A fenotipagem digital como um processo explora os fluxos de dados capturados por dispositivos e sensores cotidianos, via internet e serviços em nuvem. Esses dispositivos podem incluir smartphones, relógios, computadores pessoais e assistentes de voz, e têm o potencial de fornecer informações úteis e personalizadas sobre a função motora e cognitiva.1

O potencial é grande para nos ajudar a identificar com precisão indivíduos em estágios pré-sintomáticos de doenças neurológicas, como Parkinson ou demência. Também pode orientar o desenvolvimento de terapias e como selecionamos tratamentos para pacientes específicos.