Como o teste genético na epilepsia pediátrica inexplicada influencia as decisões terapêuticas

Bebês e crianças com epilepsia inexplicada devem ser submetidos a testes genéticos, pois os resultados podem afetar de maneira significativa as decisões de tratamento, de acordo com pesquisadores que estudaram seu uso em um ambiente clínico.

Apresentando-se na AES 2021, a Dra. Isabel Haviland do Boston Children’s Hospital e da Faculdade de Medicina de Harvard (Harvard Medical School), em Massachusetts, nos EUA, declarou: “Um diagnóstico genético afetou o tratamento médico de quase três em cada quatro crianças em nosso estudo. Cerca de dois terços dos casos de epilepsia pediátrica são inexplicados, e testes genéticos devem ser oferecidos nesses casos devido ao potencial impacto significativo no tratamento, incluindo o tratamento clínico e a elegibilidade para estudos clínicos”.