Como o declínio cognitivo subjetivo está associado à neurodegeneração?

Princípios

  • Uma vez que a associação entre a pontuação do declínio subjetivo da memória (DSM) com o nível de neurodegeneração difere entre pessoas com cognição normal, pessoas em estágios iniciais e pessoas em estágios avançados da demência, ela deve ser interpretada de forma diferente em todo o espectro da cognição normal até a demência de Alzheimer.

Por que isso importa

  • Pessoas com declínio cognitivo subjetivo (DCS), mas sem demência, têm um risco aumentado de declínio cognitivo objetivo subsequente e demência, que é atribuído ao DSM. Além disso, estudos de neuroimagem mostram que essa população de pacientes tem níveis aumentados de biomarcadores sugestivos da doença de Alzheimer.

  • A associação do DCS com a possível patologia subjacente em pacientes com comprometimento cognitivo leve ou diagnóstico de demência de Alzheimer não é clara.

  • As descobertas deste estudo podem auxiliar os médicos na identificação de pacientes com maior risco de neurodegeneração em todo o espectro, da cognição normal até a doença de Alzheimer.