Como os pontos de vista de pais e médicos diferem sobre o prognóstico de bebês gravemente doentes

Um novo estudo revelou até que ponto pais e médicos têm percepções diferentes sobre o prognóstico de bebês em uma unidade de terapia intensiva (UTI).

A Dra. Sarah Bernstein do Centro Médico da Universidade de Duke (Duke University Medical Center), em Durham, Carolina do Norte, EUA, realizou um estudo longitudinal de pais e médicos que cuidam de bebês com condições neurológicas em uma UTI.

No total, 56 pares (díades) de pais-médicos preencheram uma pesquisa após a consulta sobre os resultados motores, linguísticos e cognitivos esperados. Havia 6 respostas possíveis para cada pergunta:

A Ology Medical Education é uma fornecedora global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A Ology Medical Education não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a Ology Medical Education recomenda que deva ser feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da Ology Medical Education ou do patrocinador. A Ology Medical Education não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.