Identificação da correlação da taxa de transferência de magnetização na esclerose múltipla

Princípios

  • Na esclerose múltipla (EM), a melhor correlação patológica da taxa de transferência de magnetização (magnetization transfer ratio, MTR) foi a intensidade de imunocoloração da mielina.

Por que isso importa

    Foram usadas alterações na MTR para medir a eficácia do tratamento em estudos clínicos e descobrir a progressão da EM in vivo; no entanto, o determinante patológico dessas alterações é desconhecido.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.