Impacto da terapia com ibudilast na aparência da RM no estudo de fase II SPRINT-MS

Princípios

  • O tratamento com ibudilast não reduz significativamente lesões novas ou em expansão no T2 ou lesões novas no T1, mas está associado à redução da atrofia da substância cinzenta.

Por que isso importa

  • Um estudo clínico de fase II anterior constatou que o ibudilast (inibidor de fosfodiesterase de molécula pequena) não teve nenhum benefício na taxa de recidiva ou novas lesões por RM em pacientes com esclerose múltipla (EM) remitente-recorrente, mas reduziu a atrofia cerebral; como tal, um estudo de extensão foi conduzido em pacientes com formas mais progressivas de EM (NN102/SPRINT-MS).

  • O ibudilast pode constituir uma opção de tratamento alternativa para reduzir a atrofia cerebral e cortical total em pacientes com EM; no entanto, são necessários estudos adicionais para confirmação.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.