Em qual ordem os biomarcadores se tornam anormais na DFT genética?

Especialistas relataram novas descobertas sobre a sequência de anormalidades de biomarcadores em portadores de mutações que causam demência frontotemporal (DFT).

Eles disseram que os resultados podem ajudar a identificar portadores com doença prodrômica ou em estágio inicial, e que também podem ser úteis em estudos clínicos que investigam o tratamento precoce.

A Dra. Emma van der Ende do Centro Médico da Universidade Erasmus (Erasmus University Medical Center) em Roterdã, Holanda, apresentou os dados na AAIC 2021. A equipe de pesquisa usou a modelagem baseada em eventos discriminativos (discriminative event-based modeling, DEBM) de dados transversais da Iniciativa de demência frontotemporal genética (Genetic Frontotemporal Dementia Initiative, GENFI), uma coorte internacional, para investigar a sequência de anormalidades de biomarcadores na DFT genética pré-sintomática e sintomática.