A teoria da informação traz avanços na detecção automatizada de crises epilépticas

De acordo com novos achados do estudo apresentados na conferência AAN [American Academy of Neurology (Academia Americana de Neurologia)] 2022, avanços no eletroencefalograma (EEG) quantitativo estão nos aproximando da detecção automatizada de crises epilépticas em pacientes com epilepsia.

As abordagens de teoria da informação para o EEG quantitativo têm o potencial de transformar a avaliação da epilepsia, que atualmente depende da inspeção visual de resultados do EEG, disseram os pesquisadores da Universidade de Stanford (Stanford University), na Califórnia, EUA. As abordagens de teoria da informação podem simplificar informações importantes contidas nos EEGs em propriedades objetivas.