“Incapacidades invisíveis” por comprometimento cognitivo e depressão são comuns após acidente vascular cerebral

Novos achados de estudos confirmaram que a prevalência de “incapacidades invisíveis”, incluindo comprometimento cognitivo e depressão, é alta após o AVC.

Observando que os pacientes com essas incapacidades têm um risco particularmente alto de recuperação desfavorável, a Dra. A.M. Barrett e colegas da Universidade Emory em Atlanta, na Geórgia, EUA, lançaram um processo dedicado para identificar incapacidades invisíveis como parte do programa abrangente de tratamento de AVC.