Existe uma relação entre a carga de comorbidade e a gravidade da esclerose múltipla?

Princípios

  • O uso de uma abordagem de estudo de associação fenômica ampla (phenome-wide association, PheWAS) identificou dezesseis comorbidades com associação significativa com o aumento da gravidade da esclerose múltipla (EM), incluindo distúrbios geniturinários, infecciosos e metabólicos, epilepsia e distúrbios do movimento.

Por que isso importa

  • Doenças neurológicas crônicas, como esclerose múltipla, têm uma evolução variável, e afetam as pessoas com uma ampla gama de quadros clínicos coexistentes.

  • Pesquisas anteriores relacionaram a presença de comorbidades a uma série de complicações e resultados desfavoráveis em pessoas com esclerose múltipla, incluindo atrasos no diagnóstico e tratamento, aumento da hospitalização, diminuição da qualidade de vida e maior risco de morte.

  • É possível que a carga de comorbidade seja um determinante importante da evolução e desfechos da esclerose múltipla.