Aprendizado de máquina: está pronto para a unidade de terapia intensiva?

A Inteligência artificial (IA) e o aprendizado de máquina (machine learning, ML) têm o potencial de revolucionar os fluxos de trabalho na unidade de terapia intensiva (UTI).

De acordo com o Dr. Nils Schweingruber do Centro Médico Universitário de Hamburgo-Eppendorf (University Medical Center Hamburg-Eppendorf), em Hamburgo, Alemanha, vários desafios devem ser enfrentados antes que os modelos de ML possam ser aplicados na UTI: os algoritmos devem ser capazes de integrar dados complexos e heterogêneos em tempo real, e a resultado deve ser facilmente interpretável.