Pesquisadores dizem que o método de aprendizado de máquina classifica com precisão os pacientes com EM

Pesquisadores dizem que aplicar aprendizado de máquina a RM funcional (RMf) classifica com precisão os pacientes com esclerose múltipla (EM) por fenótipo clínico.

“A análise gráfica teórica está ajudando a esclarecer a reorganização funcional cerebral da EM”, de acordo com a Dra. Maria Assunta Rocca da Universidade Vita-Salute San Raffaele (Vita-Salute San Raffaele University) em Milão, na Itália.

“Aqui, desenvolvemos métodos avançados de aprendizado de máquina para analisar dados de conectividade funcional em estado de repouso (CF ER) e classificar pacientes com EM de acordo com o fenótipo da doença.”