A aterosclerose subclínica da meia-idade afeta a função cognitiva com discrepâncias entre as raças

Princípios

  • Independentemente dos principais fatores de risco cardiovascular, a aterosclerose subclínica (medida pela espessura médio-intimal da carótida [carotid intima-media thickness, c-IMT]) está associada a uma pior função cognitiva.

Por que isso importa

  • O enrijecimento arterial e a aterosclerose das grandes artérias podem afetar o fluxo sanguíneo para o cérebro e, por fim, causar danos neuronais e neurodegeneração, e podem servir como marcadores de doença de Alzheimer emergente ou demências relacionadas.

  • Os efeitos da c-IMT da meia-idade na cognição não foram bem estudados, sendo a meia-idade uma janela temporal menos estudada, ainda que essencial para a patogênese precoce da demência.