Modelos multiescala na DA ajudam a associar a atividade neuronal com a dinâmica da rede cerebral

Pesquisadores dos Países Baixos desenvolveram modelos multiescala de hiperatividade da rede neuronal observada em pacientes com a doença de Alzheimer (DA).

Usando modelagem computacional, os pesquisadores simularam a dinâmica multiescala do cérebro e examinaram a ligação entre o comportamento neuronal anormal e o comprometimento da rede cerebral. O modelo também permitiu que os pesquisadores alterassem o nível de excitabilidade em neurônios inibitórios ou excitatórios para avaliar o impacto dessas alterações no comportamento da rede oscilatória em geral.