Novo estudo de biomarcadores revela progresso na previsão de demência da DA

Um modelo validado combinando fosfo-tau (p-tau) plasmática com outras medidas indicou ter alta precisão na previsão do risco de progressão para demência da doença de Alzheimer (DA) em quatro anos em indivíduos com declínio cognitivo subjetivo (DCS) ou comprometimento cognitivo leve (mild cognitive impairment, MCI).

O modelo de combinação, disponível como um aplicativo (PredictAD) para fins de pesquisa está atualmente sendo avaliado em um grande estudo de detecção de DA em cuidados primários.