Novos dados mostram os benefícios do uso de MCI para detectar FA após AVC não cardioembólico

O uso de monitores cardíacos implantável (MCI) em pacientes com AVC isquêmico atribuído à oclusão de pequenos vasos (small vessel occlusion, SVO) ou aterosclerose de grandes artérias (large artery atherosclerosis, LAA) pode ajudar a detectar fibrilação atrial (FA) pós-AVC e orientar estratégias de prevenção, segundo relataram especialistas na ISC 2021.

O Dr. Lee Schwamm, do Massachusetts General Hospital, em Boston, EUA, apresentou dados de 1 ano do estudo clínico de FA e AVC em andamento.

O objetivo deste estudo prospectivo realizado em 33 centros é estabelecer as taxas de FA em pacientes com AVC de etiologia por SVO ou LAA, comparando o monitoramento contínuo com MCI com o tratamento padrão (standard of care, SOC) específico do centro para detecção de arritmias cardíacas.