Novos dados corroboram o uso precoce de TMDs mais recentes em crianças com EMRR, dizem especialistas

Novos dados de estudo sobre o uso de terapias modificadoras da doença (TMDs) mais recentes versus injetáveis em crianças com esclerose múltipla remitente-recorrente (EMRR) levaram a pedidos por mudança na prática clínica.

O Dr. Omar Abdel-Mannan, do Great Ormond Street Hospital em Londres, Reino Unido, disse que os melhores resultados observados com o uso de TMDs mais recentes se somam às evidências que corroboram seu uso de primeira linha na EM pediátrica.

Apresentando-se na conferência virtual ICNA/CNS 2020, o Dr. Abdel-Mannan relatou achados de um estudo observacional de mundo real envolvendo 7 centros no Reino Unido e um total de 103 pacientes com diagnóstico de EMRR que foram tratados com TMDs entre 2012 e 2018.