A pontuação de risco poligênico pode ajudar a determinar o risco de desenvolver esclerose múltipla

Um novo estudo indica que a pontuação de risco poligênico (PRP) poderia ajudar a identificar pacientes com risco de desenvolver esclerose múltipla (EM).

De acordo com a Dra. Hengameh Shams da Universidade da Califórnia São Francisco (University of California San Francisco) em São Francisco, nos EUA, o perfil de risco poligênico pode ajudar a caracterizar a genética de distúrbios complexos, como a esclerose múltipla. Também pode ajudar a prever a probabilidade de um indivíduo desenvolver esclerose múltipla e a futura gravidade da doença.