Crises epilépticas e estado epiléptico pós-COVID-19 podem surgir de uma resposta inflamatória pós-infecciosa

Evidências crescentes sugerem que crises epilépticas e estado epiléptico (status epilepticus, SE) após a COVID-19 podem ser causados por uma resposta inflamatória pós-infecciosa.

De acordo com a professora Kara Melmed da Universidade de Nova York (New York University) em Nova York, Nova York, EUA, crises epilépticas agudas e SE foram relatadas em pacientes com COVID-19. Vários fatores podem influenciar o risco de crises epilépticas, incluindo a presença de hipóxia, desequilíbrio eletrolítico, hiperglicemia e uso de certos medicamentos.