Previsão de lesão axonal após lesão cerebral traumática

Princípios

  • Um modelo de lesão cerebral traumática (LCT) conseguiu prever padrões de danos aos tecidos cerebrais, particularmente nos sulcos e tratos da substância branca. Clinicamente, esse modelo poderia ajudar a melhorar a avaliação de lesões, assim como o modelo de capacetes e outros equipamentos de proteção.

Por que isso importa

  • A LCT envolve uma transferência rápida de forças para a cabeça e o cérebro, causando uma série de alterações e lesões imediatas, inclusive desconexão axonal, perda neuronal, dano vascular e liberação de neurotransmissores.

  • Pesquisadores de Londres desenvolveram anteriormente um modelo de elemento finito humano de lesão encefálica capaz de prever forças biomecânicas em diferentes tecidos após traumatismo craniano, e que é aqui validado com o uso de um modelo em ratos com impacto cortical controlado (ICC).

  • O modelo possibilita testar a relação entre tensões mecânicas a partir de um modelo computacional e medidas empíricas da patologia pós-traumática, que é difícil de ser realizada com lesões humanas devido à falta de informações biomecânicas precisas das lesões.