Gestação e esclerose múltipla em mulheres de alto risco

Princípios

  • A gestação antes do início dos sintomas não influencia o risco de desenvolver esclerose múltipla em mulheres brancas geneticamente suscetíveis.

Por que isso importa

  • As interações genótipo-ambiente (gene-environment, GxE) são consideradas um fator importante no risco complexo de desenvolver doenças; e, apesar de estudos sobre gestação e EM terem obtido resultados conflitantes, nenhum desses estudos explorou diretamente as interações entre a gestação e a suscetibilidade genética relacionada ao risco de desenvolver EM.

  • A ausência de efeitos da gestação sobre o início dos sintomas em mulheres de alto risco destaca a necessidade da realização de mais pesquisas, e pesquisas mais rigorosas nesta coorte, mas dá apoio a estudos semelhantes, potencialmente proporcionando mais tranquilidade a mulheres em idade fértil com maior suscetibilidade a desenvolver EM, bem como aos médicos que as tratam.