Gestantes com epilepsia: acesso a serviços de suporte “longe do ideal”

Um estudo associando conjuntos de dados coletados rotineiramente identificou baixa adesão à medicação e acesso abaixo do ideal a serviços de suporte e aconselhamento para mulheres grávidas com epilepsia (women with epilepsy, WWE).

A Dra. Amber Askarieh do Instituto de Ciências Neurológicas (Institute of Neurological Sciences), em Glasgow, no Reino Unido, apresentou as descobertas, observando que uma recente pesquisa confidencial do Reino Unido sobre mortes relacionadas à epilepsia de mulheres durante a gravidez entre 2016 e 2019 concluiu que deve haver um caminho concreto para o encaminhamento precoce de WWE grávidas para otimizar o uso de FAE e o controle de crises.