Exposição pré-natal ao fármaco antiepiléptico ácido valproico

Princípios

  • A exposição pré-natal ao fármaco antiepiléptico (FAE) ácido valproico (Valproic Acid, VPA) anula a predominância usual de homens na incidência de transtorno do espectro autista (TEA), promovendo a ideia do VPA como um “teratogênico comportamental”. Não foi encontrado nenhum impacto no transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH).

Por que isso importa

  • A gestação é um desafio para mulheres com epilepsia, devido aos efeitos potencialmente prejudiciais dos FAEs no feto. A exposição pré-natal ao VPA, FAE comumente usado, confere um risco de 10% de malformações congênitas importantes e um risco 48% maior de TDAH.

  • Na população geral, os homens têm uma probabilidade até 4 vezes maior de ter TEA do que as mulheres, uma relação que também se aplica ao TDAH.

  • Os efeitos específicos relacionados ao sexo do VPA no neurodesenvolvimento e a relação com TEA e TDAH ainda não foram elucidados.