Os subtipos de paralisia supranuclear progressiva convergem para um fenótipo comum

Novas evidências dão embasamento à observação de que, ao longo do tempo, diferentes subtipos de paralisia supranuclear progressiva (PSP) convergem para um fenótipo comum.

“O diagnóstico preciso de PSP continua sendo um desafio clínico, principalmente nos estágios iniciais, quando as características clínicas são heterogêneas”, de acordo com a Dra. Gloria Martí-Andrés da clínica Universidad de Navarra em Pamplona, Espanha. Contudo, apesar da variabilidade inicial, evidências sugerem que, em algum momento, muitos pacientes com diferentes subtipos de PSP desenvolvem características clínicas semelhantes, incluindo disfunção oculomotora e instabilidade postural.