Estudo prospectivo da qualidade do sono e impacto psicológico do confinamento durante a COVID-19

Princípios

  • A interrupção do sono foi associada a mais impactos psicológicos negativos (ruminação, experiências semelhantes à psicose e gravidade dos sintomas somáticos). Variações noturnas na qualidade subjetiva do sono também previram o funcionamento individual no dia seguinte.

Por que isso importa

  • Para atenuar a carga global da COVID-19, medidas de confinamento sem precedentes, e restrição de atividades ao ar livre foram adotadas em todo o mundo. Isso afetou gravemente a saúde mental e física dos indivíduos.

  • Estudos transversais identificaram o sono insatisfatório como um fator de risco para comprometimento da saúde mental, mas a natureza retrospectiva e transversal desses estudos não aborda a “direcionalidade” dessa associação.