Registro quantifica o risco elevado de AVC isquêmico em pacientes com COVID-19

Uma análise de um grande registro de COVID-19 mostrou que pacientes mais velhos, do sexo masculino e com comorbidades estão em maior risco de AVC isquêmico/ataque isquêmico transitório (AIT).

Dra. Saate Shakil e colegas da Universidade de Washington (University of Washington), em Seattle, Washington, nos EUA, realizaram uma análise descritiva de 21.073 pacientes internados com COVID-19 incluídos no registro de doença cardiovascular por COVID-19 da Associação Americana do Coração (American Heart Association), revelando uma taxa geral de AVC de 1,4%. Destes, 52,6% foram isquêmicos, 2,8% foram AIT e o restante foi de natureza hemorrágica.