Recuperação da recidiva na esclerose múltipla pediátrica

Princípios

  • A idade mais jovem está associada a uma melhor recuperação da recidiva e menor acúmulo de incapacidade na esclerose múltipla (EM).

Por que isso importa

  • A idade mais avançada no início é, conhecidamente, um fator prognóstico ruim para o acúmulo de incapacidade na EM, apesar de recidivas mais frequentes ocorrerem na EM pediátrica, mas pouco se sabe sobre interações específicas da idade e seus processos fisiopatológicos subjacentes.

  • A identificação de mecanismos subjacentes de recuperação da recidiva relacionada à idade na EM tem consequências importantes para o tratamento diferencial de coortes pediátricas e adultas e no desenvolvimento de novas terapias direcionadas, que poderiam melhorar os resultados para todos os pacientes.